you're reading...

Em Português

Mão na massa, pé na lama

Projeto Rio de Gente abre chamada pública para financiamento de estudos independentes no Rio Doce, região afetada pela maior tragédia ambiental do Brasil “O curso de um rio não prevê a morte”. Assim começa o manifesto do projeto colaborativo Rio de Gente, que conta com parceiros como o Greenpeace e outras organizações, e tem como objetivo apoiar a recuperação do Rio Doce após o rompimento da barragem da mineradora Samarco em novembro do ano passado. O projeto surgiu a partir da decisão do coletivo #SouMinasGerais de promover shows beneficentes em Belo Horizonte e São Paulo e reverter toda a renda para essa causa. Agora, o Greenpeace torna público os editais para apoiar projetos de pesquisas que ajudem a avaliar e a dimensionar os impactos causados pela tragédia.

Com um público total estimado em mais de 13 mil pessoas, os dois shows juntos contaram com a participação de Criolo, Caetano Veloso, Milton Nascimento, Jota Quest, Emicida, Tulipa Ruiz, Ney Matogrosso, Fafá de Belém, Maria Gadú, Mariana Aydar, Emicida, Nando Reis, entre outros – todos voluntários.

Para essa primeira etapa, com o dinheiro arrecadado pelos eventos, o Rio de Gente vai promover pesquisas independentes na região afetada pelo desastre da Samarco por meio de editais públicos. Os temas de pesquisa são fauna, flora, água, impactos sociais e direitos das populações. “Os temas buscam gerar resultado para ajudar a entender os impactos da tragédia e gerar dados independentes para o monitoramento da recuperação do meio ambiente e compensação justa para as pessoas”, explica Nilo D’Ávila, coordenador de campanhas do Greenpeace Brasil. Serão apoiados projetos no valor máximo de 70 mil reais durante seis meses, totalizando R$ 350 mil reais. Leia aqui o edital e as respectivas linhas de pesquisa propostas pelo projeto.

A seleção das propostas e avaliação dos resultados finais ficarão a cargo de uma comissão formada por especialistas. A chamada pública será lançada no dia 22 de fevereiro no site do Greenpeace Brasil. O prazo de inscrição vai até o dia 22 de março, e o anúncio dos contemplados acontecerá até o final de março.

As pesquisas científicas servirão para que os culpados pelo desastre sejam devidamente responsabilizados, permitindo que a reparação ambiental e da vida das pessoas seja feita de forma correta e justa, baseada em informações confiáveis e idôneas.  O rio de gente fala por si: “a nascente do Rio Doce é em nós.  É na nossa força e capacidade de mobilização que navega a esperança de que ele volte a viver”.

Fonte: Greenpeace

Newsletter

Banners



Outros Sites

Parceiros